Um poço de lama. Alguns grãos de desejos. Um oásis de esperança. Um deserto de desespero.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Palhaço




Quero chorar as lágrimas postiças desenhadas em meu rosto
Borrando a pintura caricata que às vezes não lhe diz quem sou
Para te mostrar meu verdadeiro valor,
corto a carne doentia,
chupo teu sangue frio
costuro o buraco aberto
Teu pulmão desgastado,
Teu coração angustiado,
Tua cabeça enferma
Teus lábios ressecos
Vou tudo esquecer
Para te lembrar que sou um palhaço
Pronto para vencer

4 comentários:

Lella disse...

palhaço do circo sem futuro

Laís Eva disse...

"Tal qual o palhaço,
vive também o poeta.
Dois artistas da vida
que fazem sorrir e sonhar.
e muitas vezes, atrás do sorriso
e dos sonhos,
chora sua alma
a dor da saudade,
do desamor,
da solidão."


li por aí...

Chá de Fita disse...

PARA O ALTO E AVANTE!!!

Laís Eva disse...

tah sempre diferente esse slide..
toda vez que passo por aqui!

=)