Um poço de lama. Alguns grãos de desejos. Um oásis de esperança. Um deserto de desespero.

domingo, 12 de outubro de 2008

Jogo de Interesses


E você conseguiu rasgar o bordado
Sobre efêmera companhia ,
me pergunto como vai ser
quando restar apenas o travesseiro

Enterro mais uma noite
mais algumas horas
mais pensamentos
E na aurora que desfalece a dor
num barco, sobre as trilhas do mar,
cavalgo num mapa desconhecido

Quem sabe algum dia eu me encontre
Quem sabe algum dia eu te encontre
Quem sabe algum dia nos encontraremos

Voltamos à estaca zero
Você me dispensou,
me iludiu,
me ludibriou
O vinho não mais me embebeda
Suas palavras: facetas, mutretas, gorjetas
Precisa-se de correção?
Receoso, desejo!

É urgente controlar o que se controla sem consentimento
Maquinar uma fuga
de tudo que monopoliza o sofrimento
de tudo que vazio me faz seguir
do seu coração perigoso que medo faz existir

2 comentários:

Lella disse...

e interessa a quem esse jogo?

Montarroyos disse...

nao sei.

a mim nao interessa!!!!