Um poço de lama. Alguns grãos de desejos. Um oásis de esperança. Um deserto de desespero.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

É para você mesma: não tenha dúvidas


Baby eu não vim para brincar
Meu jogo de baralho não admite deslizes
Ou você se empenha, ou você desiste
O troféu não será de ninguém
Apenas você está pondo em risco o que poucos têm
Não vou lhe dar mais nenhum conselho
Chega de preliminares
Vamos dar as mãos para as armadilhas do coração
Não sou o coringa de sua seqüência
Tão pouco o carrasco de meu sepultamento
Dê as costas para seu propósito
Seus objetivos são utópicos
Quando mais você tenta
Mais desprezo alimento
O número da sorte transfigurou o medo
Tenha uma boa noite donzela
Droga minha que me desorienta
Não vou mais me afogar
Agora aprendi a nadar
Fui tratado da solidão
Não quero mais te incomodar
Meu embarque não vai retornar

2 comentários:

Taty disse...

Nao deixe nunca esse hábito...
voce tem um dom!!

Lais Fatima disse...

Nossa lindo.. lindo,lindo e lindo.