Um poço de lama. Alguns grãos de desejos. Um oásis de esperança. Um deserto de desespero.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Sobre um Evento


Observar a sua vida
Prender-me aos mínimos detalhes,
de quem contigo fala,
de como você os responde
Quais são as suas intenções?
E aonde você chegará?
Transpirando essa insegurança
Vou me maltratando,
ao ler nos seus olhos,
o maquiavelismo de meu pensamento


Sua solidão massiva
Seu temperamento afetivo
Será assim com todos?
Ou é só pra me redimir?
Essa necessidade de pessoas
A popularidade de seu nome
As palavras largadas,
injuriosamente faladas
Ferindo mágoas recentes
De um coração dividido
Pela incerteza da dúvida
Pela não cobrança do descompromisso
Nos meandros de algum sorriso

2 comentários:

Lella disse...

qnt tempo que eu num venho aqui né?

Montarroyos disse...

num é menina!!!! faz um bom tempo mesmo... nem eu no teu... estamos tao corrido q as vezes nos esquecemos mesmo...

bjus, queijos e flores