Um poço de lama. Alguns grãos de desejos. Um oásis de esperança. Um deserto de desespero.

quinta-feira, 28 de agosto de 2008

One of These Days


Num daqueles dias de trabalho
Deparo-me contra o sol radiante
Penetrando na chuva fraca que respinga na janela
O vento calmo chocando-se contra meu rosto
O céu, nublado, escondendo sua grandeza
Os ecos do além sussurrando frases bonitas
E, cada vez mais, surgem buracos
no caminho que optei percorrer
Farsas sobre farsas construímos um espetáculo teatral
Não espero ninguém se precipitando
Tudo continua a andar
O rio que passa sobre o solo não é o mesmo
A aquarela continua cintilante
Apenas as cores que escolhi não iluminam
One of these days escolhi inverter
todo o meu mundo que me mantinha aprisionado
Novamente alcei vôo
Parti rumo a alguma alvorada

2 comentários:

Lella disse...

escolhas combinam tanto com uma chuva no rosto...
seriam lágrimas?
é difícil se acostumar com o novo.
ah, te linkei agora ^^
xeru galego

Montarroyos disse...

:)

eba...

:)

que feliz...

e combinam mesmo...

:)