Um poço de lama. Alguns grãos de desejos. Um oásis de esperança. Um deserto de desespero.

domingo, 24 de agosto de 2008

O Último Guerreiro


Arrebata-me com o prazer do sonhar
Carregue-me para a tua morada
Permita-me lançar todos meus desejos
Dê-me sua licença para exterminar a inquietação da expectativa
de cruzar minha visão com a arte do seu corpo
Entre o vai-e-vem
Sufoco
Angústia
Inquietação
Aquela espera, no entanto, é válida
Oh, Meu Deus, como é bom se declarar
Mesmo para quem não me quer escutar
Mesmo para quem apunhala o coração indefeso
Mas para mim não importa o resultado
Sempre continuarei com essa vontade louca de conquistar
De me entregar
De viver
De conhecer
De me deliciar

Um comentário:

wanessa disse...

sabe a que isso me fez lembrar.. ou viajar.??

aquele jogo de sedução...
o frio na barriga qd se ver alguem especial..
as expectativas formuladas...
a vontade de estar proximo a alguem que sem saber por que nos faz tão bem..a falta de vontade de deixa-la..
a felicidade que n tem explicação..
enfim...

so me trouxe coisas boas p pensar...
continua assimm.ta??!!!

bjs..queijo..floress..