Um poço de lama. Alguns grãos de desejos. Um oásis de esperança. Um deserto de desespero.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Terra do Nunca




Num mundo que não se tem
apenas o que não se imagina
De grandezas imensuráveis
Contos de fadas e diversão
Num lugar que inexiste preocupações
e onde todas as ocupações são jogos de criança
histórias fantásticas
brincadeira
e cantarolas
Sem fome
ou misérias
Sem mesmo medo
ou dor
Terra de Peter Pan
Minha terra do nunca
Numa leva de ilusões
Poeiras cósmicas de diversão
Um mundo por mim criado
no momento que durmo
e, por mim, desmoronado 
na hora exata em que me acordo



3 comentários:

Tatyana disse...

Nem sempre esse lugar está apenas nos seus sonhos... vamos fazer dele realidade!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Zélia disse...

Peter Pan foi meu primeiro amor. Bonito poema!

Déa disse...

De tantas palavras e poesias,

E amostras de vida,

Essa foi a que mais me chamou a atenção...

O sonho é fundamental...

Déa